Jorge Vercilo

Downloads

Jorge Vercilo

: Solo

Iniciou sua carreira artística aos 15 anos de idade, tocando em bares.

Em 1989, representou o Brasil no Festival Internacional de Trovadores em Curaçau, no qual obteve o primeiro lugar com sua canção "Alegre" e foi contemplado com o prêmio de Melhor Interprete.

Em 1993, gravou seu primeiro CD, "Encontro das águas", contendo suas composições "À meia luz" (c/ Altay Veloso), "Ciclo milenar" (c/ Maurício Mattar), "Pode parar" e "Encontro das águas", ambas com Jota Maranhão, "Alegre", "Penso em ti", "Clara", "Muamba", "Carinha linda" e "Praia nua". O disco foi produzido por Renato Corrêa.

Em 1996, lançou o CD "Em tudo que é belo", no qual registrou suas músicas "Tudo ilusão" (c/ Altay Veloso), "Infinito amor" (c/ Jota Maranhão), "Oração Yoshua" e "Himalaia", ambas com Paulo César Feital, "Eu só quero dançar", "Longe", "Fácil de entender", "Raios da manhã", "Mãos do destino", "Olha e não me olha" e "Fenômenos da natureza", além da faixa-título.

Assinando os arranjos e a produção musical, lançou, em 2000, o CD "Leve", contendo suas canções "Leve" e "Em órbita", ambas com Zeppa, "Final feliz", com participação vocal de Djavan, "Rasa", "Bem ou mal", "Avesso" e "Regressão", além de "Beatriz" (Edu Lobo e Chico Buarque), "Apesar de cigano" (Altay Veloso e Aladim) e "Quando a noite chegar" (Paulo Façanha e Beto Paiva). Ainda nesse ano, participou do Festival da Música Brasileira (Rede Globo), interpretando sua canção "Amanheceu". Também em 2000, apresentou-se no Teatro Rival (RJ). Em 2002, lançou o CD "Elo", cuja vendagem, alavancada pelo sucesso de "Que nem maré", de sua autoria, atingiu o montante de 250.000 cópias vendidas, o que o colocou na posição de segundo maior vendedor da EMI nesse ano. Constam, também, do repertório do disco suas canções "Homem-Aranha", "Suave", "Do jeito que for" (c/ Marcelo Miranda), "Suspense" (c/ Zeppa), "Celacanto" (c/ Jota Maranhão), "Raiou", "Amanheceu", "Fênix" (c/ Flávio Venturini), "Quase", "Rima", "Olhos de nunca mais" (c/ Bráulio Tavares) e "O Reino das Águas Claras".

Em 2003, lançou "Livre", em CD e DVD, com 100.000 cópias pré-vendidas, destacando-e as faixas "Mona Lisa", muito executada no rádio, "Contraste" e "Invisível".

Em 2004, participou, ao lado de Gilberto Gil e outros artistas, da gravação do CD "Hino do Fome Zero" (Roberto Menescal e Abel Silva). Também nesse ano, apresentou-se no Canecão (RJ), encerrando a turnê do show "Livre". Ainda em 2004, foi o vencedor do II Troféu U. M. (Universo Musical), na categoria Melhor Show de MPB.

Em 2005, lançou o CD "Signo de ar", contendo suas composições inéditas "Ultra-leve amor" e "Abismo", ambas com Ana Carolina, "Ciclo" e "Melhor lugar", ambas com Dudu Falcão, "Mandala" (c/ Torcuato Mariano), "Delicadeza" (c/ Jota Maranhão), "Você é tudo", "Olhos de Ísis" e "Boas-novas", além da faixa-título (c/ Nico Resende). A faixa "Ciclo" foi escolhida como tema da novela "A lua me disse" (Rede Globo). O disco, produzido por Torcuato Mariano e DJ Memê, contou com a participação dos músicos Chocolate, Armando Marçal, Jorjão Barreto, Celso Fonseca, Dunga, Jessé Sadoc, Zé Canuto e Marcelo Martins, entre outros. Nesse mesmo ano, apresentou-se no Canecão (RJ), em show de lançamento do CD.

<<

Jorge Vercilo :