Pelos idos distantes de 1969, uma idéia do grande violonista Paulinho Nogueira, se transformaria num sucesso internacional: a Craviola® Giannini.

Com um shape diferenciado e sonoridade única, a Craviola® Giannini ganhou o mundo e arrebanhou fãs ao redor do globo. Tudo começou com uma simples idéia, como afirmou o próprio Paulinho "Eu mesmo antes de tocar violão já gostava muito de desenhar. Eu cheguei até a ganhar um prêmio no Salão da Primavera em Campinas, de tanto que eu gostava de pintar. Então, depois que eu tomei outro rumo e passei a ser músico, violonista, me deu uma idéia de fazer um violão que fosse desenhado por mim. Eu fiz alguns desenhos e como era muito amigo do Giannini ,o fabricante de violão, levei pra ele que achou a idéia ótima. Então, para resumir a história, a craviola foi exportada para os Estados Unidos, Canadá e Inglaterra. O Luís Bonfá, por exemplo, gravou um LP naquela época, só com a craviola. Isso me deu muita satisfação.É um violão com uma forma diferente."
A Craviola® é um produto exclusivo da Giannini, patenteado internacionalmente. O nome do instrumento só nasceu após a construção do primeiro protótipo. Como não tinha idéia de que tipo de alteração sonora a forma inusitada proporcionaria, Paulinho só notou que o som era único após tocar o primeiro modelo "Eu só fui ter essa noção mesmo depois que ela ficou pronta. Como parecia um pouco do som de cravo e um pouco de viola, nasceu o nome evidente. Nos Estados Unidos eles gostaram muito desse nome, caiu bem para eles." Professor de violão notóriamente reconhecido, Paulinho Nogueira lecionou por muitos anos e escreveu métodos que são usados até hoje por muitas escolas. Entre seus mais famosos alunos estão Toquinho, Chico Buarque e Vinícius de Moraes. Gravou vários discos, lançados no Brasil e no exterior.

Muitos músicos se apaixonaram pela e ajudaram a consolidar sua fama e sua identidade em vários estilos musicais. Entre os mais famosos podemos citar:

Jimmy Page - Led Zeppelin

Guitarrista e compositor do lendário grupo de rock Led Zeppelin, Jimmy conheceu a Craviola® no início dos anos 70 e gravou vários sucessos empunhando seu modelo de 12 cordas. O mais conhecido deles é "Stairway to Heaven", que se tornou um "hino" que até hoje é idolatrado pelos fãs do grupo, graças a sua sonoridade incomum, muitas vezes associada a instrumentos asiáticos e do oriente médio. Além de gravar muitos outros sucessos com a Craviola®, Jimmy Page ainda fez várias aparições ao vivo nos shows do Led Zeppelin, fortalecendo a associação da sua imagem "àquele instrumento com forma de gota", como muitos músicos definem a Craviola®.

José Feliciano

Violonista Porto-Riquenho, José começou sua carreira em 1950 e logo imigrou para os EUA, onde construiu uma carreira sólida, composta por muitos sucessos e por aparições históricas em shows ao redor do mundo. A partir dos anos 70, José Feliciano começou a tocar com a sua Craviola® aço de 6 cordas e participou de vários shows e programas de televisão com o instrumento, divulgando dentre outros sucessos sua versão para "Light my Fire", que até hoje é uma das músicas mais executadas em todo o mundo. Ganhador de vários Grammy, gravou mais de 30 discos e hoje sua primeira Craviola® está exposta no Hard Rock Café de Nova Iorque e sua foto no Hall of Fame é empunhando a Craviola®.

Luis Bonfá

Um dos pais da Bossa Nova, Luis Bonfá é um dos músicos brasileiros mais conhecidos nos EUA. Bonfá excursionou pelos E.U.A., entre 1956 e 1959, com a cantora Mary Martin, gravando LPs na etiqueta Atlantic, com elogios da crítica norte-americana pelo seu virtuosismo. A partir de então, popularizou a Bossa Nova, tendo participado do histórico festival realizado no Carnegie Hall de New York em novembro de 1962, sendo o único músico obrigado pelo público a "bisar" sua apresentação com "Manhã de Carnaval", música que até hoje é sua principal identificação no mercado americano, por ter ganho a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1959, como trilha do filme

Hoje, com a volta da fabricação e exportação da Craviola® Giannini, muitos músicos de renome internacional já aderiram ao instrumento, buscando mais identidade sonora e visual para suas carreiras. Conheça alguns deles:

Andy Summer

Bill Winters

Robert Plant

Linda Perry

Bell Marques

Cidadão Instigado

Frejat

Glenn Hugges

John-Chiodini

Lobão

O Rappa

Rodrigo Suricat

Tomati

Wander Taffo

Xandão

Ulisses Rocha - Solo

Egresso do grupo D'alma, trio de violões que revolucionou a linguagem do instrumento e inspirou a formação do lendário trio: John Maclaughlin - Paco de Lucia - Al di Meola. O grupo participou de diversos festivais internacionais de Jazz como os de Paris, Montreal, Quebec, Ottawa, New York além do Free Jazz Festival, no Brasil. O D'Alma deixou três discos, dois dos quais com a participação de Ulisses. Como violonista solo conta com 6 CDs, 3 fitas de vídeo e um livro, além de dividir o palco em encontros especiais com Egberto Gismonti, Al di Meola, Toquinho entre outros, além de participar como solista, do festival de Jazz de Paris e do Free Jazz Festival.

Nando Lauria - Pat Metheny Group

"We have known and admired Nando for many years. He has worked with us on occasions over the years and several PMG members have worked with Nando on his own projects as well. There is so much extra guitar work on "The Way Up" that I really felt like I needed to have someone else on stage to help me cover all the parts that needed to get played. The first guy that I thought of was Nando. He is a great guitar player and great all-around musician. He will be a perfect fit for this tour and we are very excited to have him joining us". Pat Metheny Renowned Brazilian guitar player, in 1993 Nando signed a record deal with Narada Records and released 2 solo albums, which made the Top Contemporary Jazz Charts on Billboard Magazine and received wide acclaim among trade magazines and newspapers around the U.S and abroad. His records has been played in over 150 radio stations in the U.S. as well as most countries of Europe, Asia, South America and Canada as well.

Jeff Linsky - Solo

With a strong classical guitar technique and a remarkable gift for improvisation, Jeff Linsky has developed his own warmly passionate and personal style of playing, blending elements of jazz, classical, and Latin music. An award winning composer, Jeff has several critically acclaimed recordings to his credit. Jeff's original composition, Up Late, from the Concord Records release of the same name, has become a standard in the Smooth Jazz radio format. His composition, Monterey served for years as the broadcast theme of the Monterey Jazz Festival. His Latin Jazz project, Simpatico, featuring Weather Report veterans Alphonso Johnson and Alex Acuna, was nominated Contemporary Jazz Album of the Year by the National Association of Independent Record Distributors. The completely improvised solo guitar release, Jeff Linsky/Solo, was selected to Downbeat Magazine's Top Ten List. Jeff is currently writing music for television, but continues to record new projects for Arona Records.